terça-feira, 31 de março de 2015

Saiba as Novas Realidades para os Retalhistas Locais

Tem conhecimento das Novas Realidades que aí vêm para os Retalhistas Locais?

Fala-se cada vez mais da forte relação entre o mundo digital e as lojas físicas.
Hoje em dia mais retalhistas partilham e adaptam as suas ações, de acordo com a nova tendência de chegar até aos consumidores conjugando o online com o offline.
E os resultados não enganam. O incremento nas conversões é atualmente derivado da era móvel e utilização destes dispositivos.

No estudo da Google e Nielsen, de 2013, sobre “Mobile Path to Purchase”, uma das conclusões é o número de horas por semana que os consumidores passam a pesquisar nos seus smartphones – 15 horas!!!
E só esta conclusão é suficiente para imaginarmos e se falar das grandes alterações que estão atualmente, e continuarão a acontecer, no comportamento dos consumidores e respetivo impacto no mundo dos retalhistas.



Atualmente o momento de pesquisa no seu processo de compra pesa muito e fazem-no, em maioria, online. Desta forma, poderão as idas à loja diminuir mas quando acontecem, os consumidores levam o seu “trabalhinho de casa” feito e sabem exatamente o que querem o que poderá significar um aumento no seu volume de compras.
Há outro estudo da Google, sobre “New Research Shows How Digital Connects Shoppers to Local Stores”, do qual recomendamos vivamente a leitura e que ajuda a explica este mesmo ponto, como o digital ajuda a aumentar o tráfico para a loja e enquanto em loja, a aumentar as conversões.
Um excelente exemplo de uma marca a tirar partido desta tendência e que sem dúvida é um case study é a Sephora.

Todas estas mudanças e tendências caminham para algo melhor e que aos olhos dos clientes é crucial – a experiência do consumidor. Poderá suar um pouco estranho, mas atualmente não tem tanto a ver com o “onde” a venda é feita, mas sim com o “como” se consegue assegurar a venda no momento.

Estas alterações todas no comportamento do consumidor levam a crer que retalhistas estão perante 3 novas realidades:

1) Digital direciona tráfico para as lojas
Não estamos apenas a falar de sites de e-commerce, as lojas online, mas também das lojas físicas. Mesmo que a primeira fase do processo de compra – a pesquisa – seja feita maioritariamente online, ainda se verifica uma grande percentagem de consumidores que vão posteriormente à loja para efetuar e concluir o processo.
A nível de pesquisa, a Google afirma num outro estudo, que das informações mais valorizadas por utilizadores estão  a apresentação nos resultados de pesquisa da disponibilidade do produto na loja mais próxima e o preço.  

2) Smartphones são assistentes de venda em loja
Esta nova era e evolução leva a que todos nós estejamos constantemente conectados ao mundo e com fácil acesso a informação, maioritariamente a partir dos nossos dedos. Contudo, não é fácil traduzir esta evolução para a experiência em loja.
É importante saber que a maioria dos consumidores que acedem aos seus dispositivos móveis para pesquisar mais informação, fazem-nos em loja e a partir dos websites e apps das marcas em questão. Inclusivamente, alguns deles preferem este acesso ao mundo digital para obter mais informação do que o assistente que se encontra em loja. Assim o diz o estudo de “Mobile In-Store Research” também da Google.

3) Consumo Omnichannel requer medidas e analise omnichannel
Começando pelo conceito Omnichannel, este refere-se à tendência dos consumidores de pesquisarem online e comprarem offline e vice-versa.
Caminhamos para uma tendência multicanal e cross canal, ou por outras palavras, comprar em diversos canais no momento mais conveniente e prático, podendo mesmo ser em lojas físicas ou virtuais.

Então e a análise quantitativa das ações e esforços de marketing? Ainda não é totalmente percetível e claro a forma como o mundo digital direciona tráfico para as lojas e como as visitas a lojas afetam as compras online. O real retorno do investimento em marketing digital no total de vendas é geralmente subavaliado, o que geralmente leva a decisões do marketing mix subaproveitadas.
Mas a análise conjunta é crucial! Acabaram-se as análises separadas. O mundo digital e o das lojas físicas tem de ser contabilizado de forma conjunta na análise e calcula das vendas totais.

Não nos esqueçamos que o futuro caminha para uma constante e “on-the-go” comunicação e ligação com o mundo digital.

Ver o artigo completo aqui.



Loyty Smarketing!

Sem comentários:

Publicar um comentário